quarta-feira, 7 de maio de 2014

Dicionário do Nordeste "traduz" 10 mil palavras


Lançado no final do ano passado, o Dicionário do Nordeste, escrito pelo jornalista pernambucano Fred Navarro, está em sua terceira edição.

O livro é fruto de 21 anos de pesquisa. “A ideia surgiu quando me mudei do Recife para São Paulo e percebi que os paulistas não me entendiam direito. Falava que minha coluna estava tronxa e eles riam. Notei então que cada lugar tem sua própria língua”, afirmou Navarro. Com isso em mente, o jornalista começou a anotar as palavras tipicamente nordestinas que encontrava e pesquisava as origens delas. Assim, a terceira edição do dicionário chega ao público contendo a tradução de 10 mil registros.

“Descobri que algumas expressões que pensava serem do Nordeste na verdade são de Minas, no Pará... Também tive a oportunidade de apreender palavras usadas por baianos ou aquelas que nasceram no Recife. Um exemplo é 'boyzinha', que significa garota e é tipicamente recifense”, revelou o autor. "Já na Bahia, por exemplo, eles dizem muito 'vamos na praia domingar'. Nunca tinha ouvido isto antes, mas descobri que quer dizer ir passear, se divertir. "

A proposta do Dicionário do Nordeste é servir como uma guia da região, pois também tem comidas e brincadeiras locais. A primeira versão, publicada em 1998, continha 2.500 palavras do vocabulário nordestino. Já a segunda edição, de 2004, chegou ao público com o dobro de verbetes. O livro foi lançado em parceria com os estados de Alagoas, Bahia e Sergipe.

Nenhum comentário: