quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Poetas Populares, uma poesia de Antonio Vieira


A nossa poesia é uma só
Eu não vejo razão pra separar
Todo o conhecimento que está cá
Foi trazido dentro de um só mocó

E ao chegar aqui abriram o nó
E foi como se ela saísse do ovo
A poesia recebeu sangue novo
Elementos deveras salutares

Os nomes dos poetas populares
Deveriam estar na boca do povo
No contexto de uma sala de aula
Não estarem esses nomes me dá pena

A escola devia ensinar
Pro aluno não me achar um bobo
Sem saber que os nomes que eu louvo
São vates de muitas qualidades.
O aluno devia bater palma

Saber de cada um o nome todo
Se sentir satisfeito e orgulhoso
E falar deles para os de menor idade
Os nomes dos poetas populares

Antônio Vieira, baiano de Santo Amaro da Purificação, é compositor, poeta e cordelista. Seu trabalho denominado “O Cordel Remoçado” une música e literatura popular numa linguagem simples e contemporânea. Suas histórias e seus personagens retratam a forma de viver criativa e peculiar do povo brasileiro, tendo o seu foco na cultura nordestina.

A poesia Poetas Populares foi declamada por Maria Bethânia nas apresentações do espetáculo "Dentro do mar tem rio". Confira!

Um comentário:

Anônimo disse...

Respeito muito a iniciativa deste blog, entretanto, penso que os responsáveis pelo mesmo têm que ser mais criteriosos na hora das publicações. O poema não rima nada com nada, tem muitos erros de métrica e, com certeza, o fato de Bethânia declamá-lo não muda uma letra.
P.S: o poeta, pretenso cordelista( com todo a respeito a memória do mesmo) Antônio Vieira era de Santo Amaro da Purificação (19/02/49), ele faleceu no dia 10/06/2007.