sexta-feira, 10 de maio de 2013

Cancão de Fogo: o jornal de poesias de Conquista


Aproveitando a passagem do escritor, dramaturgo e poeta Ariano Suassuna pela cidade, será lançado neste dia 10 de maio, em Vitória da Conquista, o jornal Cancão de Fogo, um impresso dedicado integralmente à poesia. A distribuição irá acontecer a partir das 15 horas, antes do início da aula-espetáculo de Ariano, no Centro de Convenções Divaldo Franco, que marca a abertura do Festival da Juventude.

Inspirado no jornal pernambucano "Cabeça de Rato", de Sertânia, o Cancão de Fogo foi idealizado pelo professor da Uesb Antonio Andrade Leal e pelo jornalista Ailton Fernandes (parceiros do blog de cultura popular Luz de Fifó), o periódico busca valorizar, principalmente, os versos da literatura popular nordestina, dos cordéis à poesia matuta, mas também será espaço para outras linguagens poéticas, além de publicar escritores da nossa cidade, conhecidos ou não.

A primeira edição do jornal faz uma homenagem ao maior poeta brasileiro, Leandro Gomes de Barros, um paraibano (quase) desconhecido, "esquecido" pelos livros de literatura, que escreveu mais de mil poesias, publicou cerca de 600 folhetos de cordéis e é celebrado por escritores como Carlos Drumond de Andrade e o próprio Ariano, que se inspirou em duas obras dele para escrever "O Auto da Compadecida". Ariano também é homenageado pelo jornal nas duas páginas centrais.

Além das homenagens, a edição traz versos de Zé Limeira, Jessier Quirino, Manuel Camilo dos Santos, João Ferreira de Lima, entre outros. Nas páginas dedicadas aos poetas da nossa terra estão versos de Guilherme Menezes, Tuíca, Paulo Pires e Morgana Gomes.

NOME - O nome Cancão de Fogo é uma referência ao próprio Leandro Gomes de Barros, que criou este personagem em um dos clássicos da literatura de cordel; ao pássaro cantador da caatinga nordestina - cancão; e ao poeta pernambucano João Batista de Siqueira, que era chamado de Cancão.

Nenhum comentário: