sábado, 28 de maio de 2011

O Senhor dos Cordéis

Há um pouco mais de cinco anos, o professor Antonio Andrade assumiu mais uma missão na sua sina de educador. Admirador e divulgador da cultura e das tradições nordestinas, o baiano-paraibano-cearense Andrade leva debaixo do braço, para onde vai, uma vasta coleção de cordéis.

Exposições, seminários, shows, feiras, seja na universidade ou mesmo em praça pública, onde houver um espaço para botar uma mesa ou armar uma tenda, lá vai estar Andrade e seus valorosos romances. Os folhetos são espalhados pelas mesas ou pendurados num varal e, seja lá como for, atraem todo tipo de espectador, de crianças a velhinhas.

Na infância ele foi apelidado pela mãe de Tuíca, mas hoje poderia ser chamado de Senhor dos Cordéis! Andrade vai a escolas, a povoados, viaja pela região, sai do estado e leva contigo, além das obras de sua coleção, uma bandeira: precisamos valorizar nossa cultura nordestina, levá-la para as salas de aula, para as crianças, para preservar e perpetuar as tradições dos nossos pais e avós!

Hoje, são mais de mil títulos, centenas disponíveis para venda. A poesia de cordel retrata de tudo: heróis, lendas, mitos, personagens - reais e inventados, é possível conhecer mais sobre Lampião, como também ler um clássico como Dom Quixote. As rimas e as xilogravuras, o humor e o talento dos escritores, a esperteza dos personagens e a valentia dos cangaceiros – tudo isso, e mais um pouco, cabem num folheto de cordel e, mais ainda, nas exposições que Andrade faz por aí...

Se você é de Vitória da Conquista, certamente já se esbarrou com uma dessas instalações ao menos uma vez. Se não, aproveite o início da Vila Junina e do Memorial do Forró, parte da programação do Forró Pé de Serra do Periperi organizado pela Secretaria de Cultura da Prefeitura Municipal, para visitar mais uma das exposições do Tuíca do Cordel, de 10 a 27 de junho na Praça Tancredo Neves.

Andrade, cavaleiro andante dos cordéis
50ª Exposição Literária e Fotográfica de Cordéis, na AABB de Brumado
No povoado do Batuque, uma série de atividades, com exposição de folhetos e palestra
Exposição na Agencia de Desenvolvimento de Conquista
Durante o Cariri Cangaço, no Ceará, em 2010
Estande durante a Exposição Agropecuária de Vitória da Conquista, 2011
Durante a Aula Magna da Uesb (2011), ao lado do professor Tadeu Botelho e
da neta de Lampião, Vera Ferreira
Durante a comemoração do Dia Nacional do Forró, na praça Nove de Novembro, em 2010

2 comentários:

Robson Costa disse...

Parabéns pela iniciativa Leal! A rica cultura nordestina precisa de gente que prestigie e valorize nossas raízes.

Anônimo disse...

MUITO BOM SEU BLOG, PROFESSOR ANDRADE - SENHOR DOS CORDÉIS.

PARABÉNS!!!!

VC É INTELIGENTE, PARECE QUE BEBEU DAS ÁGUAS DO RIO GONGOGI, PARECE...

SUCESSOS!!!