sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Moraes Moreira homenageia Jorge Amado com cordel


Mais uma homenagem ao centenário do escritor Jorge Amado chega ao público. O livro O ABC do Jorge Amado, de Moraes Moreira e Fred Góes, foi lançado no último dia 30 de agosto em Salvador. Nele, os autores apresentam um cordel de 20 estrofes, todas escritas com versos de sete sílabas (chamado de redondilha maior), e ilustrações do artista plástico Bel Borba.

Além do cordel, o livro vem com um CD com duas faixas. A primeira é a canção Feito Jorge Ser Amado, composta pelos autores, e a segunda traz Moraes Moreira declamando o cordel com a música Guitarra Baiana (do próprio Moraes), executada por Armandinho, ao fundo.
Para Moraes Moreira, o livro é uma oportunidade de se conhecer a obra do escritor. "Ali, dentro de poucos minutos, o leitor entra no universo de Jorge Amado para depois  se aprofundar", afirma. "A gente misturou todos os títulos das obras de Jorge Amado no poema", conta Fred Góes.

Motivação - A ideia de fazer um tributo ao escritor começou logo no início do ano com a composição de Feito Jorge Ser Amado, canção que Moraes cantou em seu trio no Carnaval. Depois escreveram o cordel, que, segundo eles, foi feito em algumas horas.

Os dois ressaltam a importância de Jorge Amado para a cultura da Bahia e do Brasil. "Quando eu cheguei a Salvador, na minha juventude, quem não lia Jorge Amado tinha vergonha de dizer. Ele é fundamental na minha formação como artista", lembra Moraes.

"Jorge fala das belezas do negro, um lado que não era valorizado antes dele", destaca Fred Góes. "O centenário veio reacender a chama. O Brasil parece que tinha esquecido dele", ressalta Moraes sobre a importância das comemorações e homenagens ao escritor baiano.


Traços econômicos - Para cada uma das 20 estrofes, Bel Borba elaborou uma ilustração diferente, que ele analisa como de traços econômicos. "Foi como fazer 20 capas, tive que resumir cada estrofe no desenho. Eu já tinha lido alguns dos livros de Jorge Amado, então esses já faziam parte do meu bando de imagens. E eu também fiquei sensível às diversas abordagens que a obra dele já teve: livros, filmes, capas. Usei tudo isso para compor as imagens", afirma o artista. (Do A Tarde)

Moraes já lançou outro livro em cordel: "A história dos novos baianos e outros versos", lançado em 2008.

Nenhum comentário: