quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Morre, aos 98 anos, integrante da volante que perseguiu Lampião

João Gomes fez parte da equipe que perseguiu o cangaceiro no Nordeste.
Ele era um dos últimos remanescentes da época do cançago, diz pesquisador.

Por Glauco Araújo - Do G1, em São Paulo

O ex-volante João Gomes de Lira, 98 anos, morreu na comunidade Nazaré do Pico, em Floresta (PE), nesta quarta-feira (3). As causas da morte não foram divulgadas pelos familiares. Ele entrou para a Polícia Militar em 16 de julho de 1931 e logo integrou a volante que perseguiu Virgolino Ferreira da Silva, o Lampião.

Lira não fez parte do grupo de policiais que matou Lampião, em 28 de julho de 1938, na Grota de Angicos, em Poço Redondo (SE), mas participou de alguns confrontos com o cangaceiro. "Ele fez parte da equipe do compadre dele, o Manoel de Souza Neto. Ele participou de várias perseguições ao grupo de Lampião. Lira tinha escrito boa parte dos relatos sobre o tempo em que ficou no encalço de Lampião", disse João de Sousa Lima, historiador e especialista em Cangaço.

O pesquisador João de Souza (esq.) estava fazendo um documentário sobre o ex-volante Lira

Ainda de acordo com Sousa, Lira era um dos últimos remanescentes do cangaceirismo. "Estava filmando um documentário sobre a vida dele. Agora teremos de concluir o trabalho sem novos depoimentos dele. A história oral do cangaço sofreu uma grande perda", afirmou o pesquisador.

Outras mortes
O ex-volante Elias Marques Alencar, 96 anos, morreu em 9 de fevereiro deste ano, em Piranhas (AL). Ele era o último integrante, ainda vivo, da volante que matou Lampião, em 28 de julho de 1938, na Grota de Angicos, em Poço Redondo (SE).

Em 20 de dezembro de 2010, também faleceu Antonio Vieira, 98 anos, em Delmiro Gouveia (AL). Ele era soldado da volante do grupo do aspirante Francisco Ferreira e lutou ao lado de Elias Marques. Antonio foi um dos primeiros a realizar o cerco a Lampião e seu grupo.

Nenhum comentário: